terça-feira, setembro 01, 2015

Bebeto desponta na lista dos deputados em ascensão do Congresso Nacional










Com pouco mais de seis meses de mandato, o deputado federal Bebeto Galvão (PSB) já foi incluído na lista dos deputados em “ascensão”, divulgada pela 22ª edição do Cabeças do Congresso, realizada pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar, que aponta anualmente os parlamentares mais influentes do Brasil. De acordo com o DIAP, pode-se afirmar que o parlamentares em ascensão estão entre os 150 mais influentes do Congresso Nacional.

A pesquisa apura a atuação dos deputados e senadores,  tomando como critérios atributos como “capacidade de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações, seja pelo saber, senso de oportunidade, eficiência na leitura da realidade, e, principalmente, facilidade para conceber ideias, constituir posições, elaborar propostas e projetá-las para o centro do debate, liderando sua repercussão e tomada de decisão”.

Estreante no Congresso, Bebeto foi eleito deputado em ascensão por conseguir bom desempenho nas missões partidárias, políticas e institucionais que tem recebido no Congresso, sobretudo na área de defesa pelos direitos dos trabalhadores e na discussão de temas de desenvolvimento econômico.
No ranking geral, o Diap elegeu apenas três deputados baianos na categoria “ascensão”, que são Bebeto (PSB), Cláudio Cajado (DEM) e Lúcio Vieira Lima (PMDB). Já na lista dos “cabeças”, o Diap apontou oito baianos: senadora Lídice da Mata (PSB), senador Walter Pinheiro (PT), os deputados Afonso Florence (PT), Alice Portugal (PCdoB), Artur Maia (SD), Daniel Almeida (PCdoB), Jorge Sola (PT) e José Carlos Aleluia (DEM). 


Confira lista completa no link http://www.diap.org.br/images/stories/Cabecas_2015.pdf

Josias Gomes prestigia o 1º Festival do Cacau e do Chocolate de Camacan





Secretário de Relações Institucionais do Governo do Estado da Bahia, Josias Gomes visitou neste sábado (29) o I Festival do Cacau e do Chocolate, em Camacan, realizado entre os dias 27 e 30 de agosto na Praça Mário Batista. O festival é um dos mais relevantes eventos para o fortalecimento econômico da região cacaueira do Sul da Bahia.

No evento festivo pode participar de diversas atividades ocorridas, a exemplo da tradicional quebra do cacau, das oficinas tecnológicas para o fabrico do chocolate, e visita aos 40 estandes que apresentavam e comercializavam os derivados do cacau para toda a população dos dez municípios que compõem o Consórcio Intermunicipal Da Mata Atlântica (Cima): Camacan, Pau Brasil, Mascote, Itaju do Colônia, Jussari, Arataca, São José da Vitória, Uma, Canavieiras, e Santa Luzia, cujo prefeito, Antônio Guilherme dos Santos, preside o Cima.

O Festival do Cacau faz parte das comemorações - com muito chocolate - dos 54 anos da emancipação política – festejada nesta segunda-feira (31) - de Camacan, município situado a 127 km de Ilhéus, e que faz parte do Território de Identidade Litoral Sul.

A prefeita de Camacan, Maria Angela da Silva Cardoso Castro , recepcionou Josias Gomes e os demais visitantes, como Jeandro Laytynher Ribeiro, superintendente técnico da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), e José Alberto dos Santos Rocha, prefeito do município de Pau Brasil.

“A festa agradou a todos, tivemos muito apoio e elogio e a população da região já está nos cobrando a sua realização em 2016. Tivemos cerca de 15 mil visitantes e turistas – uma média de 5 mil pessoas/dia – nos três dias do Festival, que também teve boas atrações musicais, que animaram o público”, festeja a prefeita de Camacan.
Apoio do Estado - O evento teve o apoio do Governo da Bahia, através da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). De acordo o superintendente da CAR, Jeandro Ribeiro, o Festival tem entre seus objetivos promover um intercâmbio entre os produtores de cacau e chocolate, além de servir para uma troca de experiências entre eles.

“Esse evento é um espaço que reúne ainda novas tecnologias que possibilitam a diminuição do custo de produção, e dá a oportunidade a municípios como Camacan, que também é produtor de cacau, de conhecer produtores que participam de festivais internacionais, como o que acontece em Ilhéus, além de ser um espaço que viabiliza a divulgação do potencial turístico de aventura e agro-ecológico, além de outros produtos da região”, analisa Ribeiro.

A iniciativa é do Consórcio Intermunicipal da Mata Atlântica (CIMA) e Sindicato Rural de Camacan, e teve em sua programação, shows com atrações da região, oficina tecnológica desenvolvida pelo Instituto Federal (IF) Baiano, sobre a produção de amêndoas de cacau, de palestras sobre temas relacionados à industrialização, verticalização da produção e melhoria da qualidade do produtos derivados do cacau, além da realização da Copa Cacau de Basquete.

Quem visitou o evento teve a oportunidade de experimentar uma diversidade do delicioso chocolate produzido na região e em outras regiões da Bahia, além de provar o licor e os doces feitos a partir do cacau, de expositores como Mendoá, Chor, Sagarana, Costa Negro, Sabores do Cacau, Coofasulba e Chocolate da Bezinha.

Os participantes tiveram, ainda, a possibilidade de conhecer os atrativos turísticos, culturais, históricos e a beleza natural das praias e fazendas de cacau da região. Segundo Ribeiro, o Festival do Chocolate e do Cacau de Camacan contou também com o apoio da MVU Promoções & Eventos, Instituto Biofábrica de Cacau, da Ceplac, Prefeitura Municipal de Camacan, e Senac.

Governo da Bahia lança edital de apoio cultural em espaços públicos







Pessoas físicas e jurídicas de toda a Bahia vão ter até o dia 30 de setembro para inscrever projetos de qualquer segmento cultural para concorrer ao edital de dinamização em espaços culturais, lançado na manhã desta terça-feira (1º) pelo governador Rui Costa, em evento realizado no Palácio Rio Branco, em Salvador. 

Por meio do Agitação Cultural, o Governo do Estado vai investir R$ 15 milhões em projetos que devem ser realizados em espaços públicos convencionais - como teatro, arquivo público ou biblioteca - e anticonvencionais do território baiano, a exemplo de uma praça com pouca movimentação. No mínimo, 100 projetos devem ser contemplados, visto que o teto de apoio por proposta é de R$ 150 mil - verba que estará disponível de forma integral assim que a ideia for selecionada.
O recurso é proveniente do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA), mecanismo de fomento gerido pelas secretarias estaduais da Cultura (Secult) e da Fazenda (Sefaz). Cada projeto selecionado deve ser realizado de janeiro a julho de 2016, período em que o calendário baiano engloba grandes eventos na capital e no interior, a exemplo do Carnaval. 

"A Bahia é rica em diversidade cultural. É referência no país inteiro. Nós temos que dar espaço às artes e culturas, para sermos visitados mais e mais, e gerar empregos através da arte e da cultura. Elas são alimento da alma e vetor de desenvolvimento econômico", ressalta o governador. As inscrições podem ser feitas a partir desta quarta-feira (2), por meio do site da Secretaria de Cultura e pelo Sistema de Informações e Indicadores em Cultura (SIIC). 

Fotos: Manu Dias/GOVBA

Bahia Produtiva abre inscrições para projetos de desenvolvimento rural








As associações e cooperativas de agricultores familiares da Bahia já podem cadastrar as manifestações de interesse para a seleção dos editais do projeto Bahia Produtiva, da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), a partir desta terça-feira (1º). 

Para fazer a inscrição, basta acessar o site www.car.ba.gov.br, basta se cadastrar e preencher o formulário online da Manifestação de Interesse.  Lá, está disponibilizado todo o conteúdo dos três editais de chamadas públicas de apoio a subprojetos socioambientais, da cadeia produtiva da apicultura e meliponicultura e da bovinocultura de leite.

O investimento total dos editais é de R$ 80 milhões, recursos do Estado e do Banco Mundial. Serão beneficiados agricultores familiares, empreendedores da economia solidária, povos e comunidades tradicionais e famílias assentadas de reforma agrária dos 27 Territórios de Identidade. 

Os editais

O edital de Apoio a Subprojetos Socioambientais tem o valor total de R$ 40 milhões e tem como meta apoiar no mínimo de 150 subprojetos. Para proponentes de comunidades indígenas, comunidades quilombolas e comunidades de fundo e fecho de pasto, será reservado investimento mínimo de 25% do total dos recursos do Edital (R$ 10,8 milhões).

Já o edital de Apoio a Subprojetos da Cadeia Produtiva da Apicultura e Meliponicultura e o edital de Apoio a Subprojetos da Cadeia Produtiva da Bovinocultura de Leite totalizam o investimento de R$ 20 milhões cada. Ambos apoiarão no mínimo de 50 subprojetos. Esses editais asseguram os recursos para investimentos em Assistência Técnica (ATER) e em Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais (CEFIR) para todos beneficiários, desde que já não estejam contemplados.

Bahia Produtiva

O Bahia Produtiva realizará ações voltadas para integrar a produção às agroindústrias, assim como para agregação de valor e acesso aos mercados. Entre os objetivos do projeto estão a inclusão produtiva e o acesso a mercados, segurança alimentar e nutricional, melhoria do acesso ao serviço de abastecimento de água e saneamento, infraestrutura básica necessária para apoiar a produção e a comercialização, entre outros.  

UNA: Estudantes Universitários não tem para onde correr - Ônibus hoje só pagando








Em contato com a direção da Associação de Estudantes Universitários de Una eles disseram que tiveram uma reunião muito improdutiva com a Prefeita Diane (PSD) sua equipe jurídica e com a Promotora de Justiça da cidade, a Doutora Alicia Botelho. Segundo o presidente, o estudante de Jornalismo,  Di Rusciolelli, apesar de ter sido uma reunião calma, em que as partes chegaram a um consenso, "esse consenso não agradou os estudantes. A prefeita disse que os ônibus estarão na porta da Igreja Católica, com o motorista, mas só sairão se os alunos pagarem o combustível" afirmou o presidente. O vice presidente da AEUU, o estudante de Direito, João Paulo, os cálculos foram feitos de acordo com o gasto do combustível. E as taxas serão pesadas, segundo ele, para quem vai todos os dias da semana o custo será de R$70,35 mensal. O grande problema é que alguns estudantes já pagam taxa para se locomover para Una, tem estudante de Comandatuba que irá ter que pagar R$150,00 por mês. O presidente ainda disse "que desse jeito, muitos estudantes irão desistir, eles estão sendo humilhados e estão revoltados".

Ainda segundo a Associação, a prefeitura se eximiu da responsabilidade de cobrar e organizar as cobranças do combustível, e isso ficou a cargo dos estudantes. A advogada da Associação, a Doutora Lara Kauark, disse ao nosso blog que a única saída agora para os estudantes, é o recurso que eles perpetraram em Salvador, e que se encontra na mão de uma das desembargadoras do TJBA. Caso o julgamento seja favorável e o TJBA reconheça a constitucionalidade do Artigo 187 da Lei Orgânica Municipal, os estudantes estão livres desse problema. Pelo menos até a prefeita recorrer novamente.

Vale ressaltar que há mais de 25 anos os gestores que passaram por Una, mantiveram o transporte universitário de maneira gratuita, nenhum estudante pagava taxa alguma. Os custos já chegaram a R$45 mil reais mensal, e na atual gestão, os custos dos ônibus amarelos, do Governo Federal, do Programa Caminho na Escola, custam para os cofres públicos apenas R$8 mil reais mensais. Quantia essa, que os estudantes universitários, agora, terão que arcar. Ainda, segundo o presidente da AEUU, os estudantes não irão ficar calados, eles irão se manifestar todos os dias.

Vejam abaixo a Ata da reunião que os estudantes tiveram na sala da promotoria.  



quinta-feira, agosto 27, 2015

UNA: Rua Carlos Dias, retrato do descaso com o dinheiro público - Rua calçada voltou a ser de chão batido




A Rua Carlos Dias já foi cobrada e muito cobrada em todos os blogs da cidade de Una, bem como os vereadores, em todas as sessões, falam sobre a referida rua. Porém, há mais de 2 anos, a prefeitura não tomou conhecimento da causa e nada fez pela rua. Vale lembrar que a rua foi calçada pelo ex-prefeito Dejair, e que havia dinheiro público empregado ali.

A origem do problema se deu devido a um problema na encanação da EMBASA, e por que na época em que a rua foi calçada, a distância adequada entre os canos e os bloquetes de cimento não foi respeitada, os mesmos foram inseridos logo acima, e com o trânsito de carros, somados a fortes chuvas, irregularidade do terreno e serviço de calçamento precário, multiplicado pela inércia do poder público, resultou no estrago total da rua.

Além disso, moradores se queixam do descaso, alguns deles disseram ao nosso blog que estão cansados de reclamar, segundo eles, ligam na Rádio Costa Sul FM, quase todos os dias e relatam seus problemas, além de enviarem diversas fotos para os blogs e sites, e cobrarem diretamente na secretaria de viação, transporte e obras, mas nada é feito. Uma jovem, que preferiu não se identificar, relatou a nossa reportagem que recentemente, em um dia chuvoso, uma senhora com um bebê no colo, tentava descer a rua e infelizmente escorregou, caindo com a criança. As duas sofreram
Nada foi feito e a rua ficou desse jeito. 
escoriações leves. Outra queixa dos moradores, é que devido ao fato da rua está intransitável, a coleta de lixo tarda muito, e as vezes o lixo se acumula.

A prefeita Diane, em uma entrevista a Rádio Regional de Camacan, disse que o melhor que ela poderia fazer pela rua, era passar uma máquina, remover os restos dos bloquetes e a rua voltar a ser de chão batido. Essa entrevista já tem mais de 2 anos também.

Falamos a primeira vez sobre a Rua Carlos Dias em Abril de 2013 (revejam aqui), quando o problema estava no início. Depois, em Julho, do mesmo ano, voltamos a falar e mostrar com as fotos que a situação estava ficando ruim (revejam aqui). Em setembro, também de 2013, repetimos a dose, e mostramos os problemas de diversas ruas, por causa de obras da EMBASA, mas que a prefeitura demorou de recuperar as ruas. Na oportunidade, mais uma vez falamos sobre  Rua Carlos Dias. (revejam aqui). E em Janeiro de 2014 voltamos a mesma rua, e aí a situação já era gravíssima, talvez irreversível. (revejam aqui) Fora as incontáveis vezes que repercutimos aqui em nosso blog, as falas de vereadores nas sessões da Câmara de Vereadores sobre a rua e cobranças dos edis.


Vejam mais fotos e um vídeo da rua, que mostram o descaso total com o dinheiro público. Dinheiro que foi para o ralo.









Vídeo 1


 


quarta-feira, agosto 26, 2015

VEM ME AMAR FEST 2015 - 19 ANOS DE MUITA ALEGRIA

Tá chegando a hora do VEM ME AMAR FEST 2015

Pontos de venda: Farmácias Pró-Saúde, Komaki Cosméticos com Fabrício e demais Vendedores Autorizados.


AÉCIO RECEBEU PROPINA DE FURNAS, REAFIRMA DOLEIRO









Senador, mais uma vez tem seu nome citado pelo doleiro Youssef
Da Tribuna da Bahia

O presidente dos PSDB, o senador Aécio Neves (MG), teria recebido dinheiro de propina de contratos de Furnas, afirmou Alberto Youssef, nesta terça-feira (25), em depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras. O doleiro falou a parlamentares durante a acareação com Paulo Roberto Costa, ex-diretor de abastecimento da estatal, que também citou irregularidades entre os tucanos, mais especificamente em relação a uma de suas ex-lideranças.

“Fui procurado pelo na época senador Sérgio Guerra e pelo deputado Eduardo da Fonte”, disse Costa, citando o ex-presidente tucano, morto em 2014, que teria recebido dinheiro para abafar investigação da estatal em 2009. “Tiveram, se não me engano, três reuniões, e depois foi pago pela Queiroz Galvão esses R$ 10 milhões para que a CPI naquela época não prosseguisse.”
Youssef, por sua vez, reafirmou o que já dissera antes sobre a suposta propina paga a Aécio. “A questão de Furnas, eu fiz anexo e está lá”, acusou ele. O deputado Jorge Solla insistiu. “Confirmo por conta do que escutava do deputado José Janene, que era meu compadre e eu era operador dele”, enfatizou o doleiro.

Em nota, o PSDB disse que “as referências feitas ao senador Aécio Neves são improcedentes e carecem de quaisquer elementos que possam minimamente confirmá-las”.
Em nota, o PSDB disse que “as referências feitas ao senador Aécio Neves são improcedentes e carecem de quaisquer elementos que possam minimamente confirmá-las”.

AVATIM CHEIROS DA TERRA

AVATIM CHEIROS DA TERRA - CONSULTORA CIDINHA: 73 9974-3274



Estado e governo federal traçam expansão de portos baianos






Texto enviado pela SECOM BAHIA - adaptado


Nesta quarta-feira (26) o Governo do Estado e a Secretaria de Portos da Presidência da República discutiram a expansão e modernização do setor portuário na Bahia, o planejamento estadual foi apresentado pelo governador Rui Costa ao ministro da Secretaria Nacional de Portos, Edinho Araújo, durante reunião em Brasília.

O governo baiano quer revitalizar o Porto do Malhado, em Ilhéus e para isso, busca a parceria com a iniciativa privada. Segundo o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster, que acompanhou o governador na agenda, o porto possui limitações em decorrência de sua profundidade. “É necessário fazer uma dragagem para elevar a profundidade do cais e do canal. Assim, teremos uma situação de operação continua”, disse ele.

O governador explicou ao ministro, que a Bahia quer interligar o Porto de Malhado à Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol), durante o período de construção do Porto Sul, que também será implantado em Ilhéus. Isso ampliará significativamente a quantidade de carga operada.

Sobre o porto de Salvador ficou acordado a realização de uma licitação para a operação do terminal marítimo. “Essa era uma reivindicação do Estado. A licitação será feita imediatamente, permitindo maior conforto aos usuários de cruzeiros que vêm a Salvador e criará um novo equipamento para os trabalhadores da região do Comércio, onde passou a ter restaurantes, lojas”, explicou Dauster. 

O secretário disse ainda que será lançada uma segunda licitação para a ampliação do quebra-mar do porto de Salvador, obra orçada em R$ 90 milhões, que proporcionará maior capacidade ao porto, permitindo que se opere com navios de qualquer classe de containers. "Será um avanço muito significativo para Salvador. Teremos um dos portos mais aparelhados e equipados e com melhores condições de atracação para containers no Brasil”.





Fotos: Camila Peres