quarta-feira, julho 01, 2015

UNA: SINFESPU ESTÁ PRESTES A COMEMORAR MAIS UMA VITÓRIA

Nosso blog acaba de receber a informação, através da advogada do SINFESPU, que o Excelentíssimo Doutor Juiz Maurício Barra Alves deu ganho de causa ao sindicato. 

Estamos aguardando a divulgação oficial no Diário oficial Eletrotônico da Bahia.


Aguardem mais informações.

segunda-feira, junho 29, 2015

UNA: Muro de escola municipal cai dentro da casa de moradores

Os vizinhos de fundo da Escola Municipal Liberalino Barbosa Souto foram surpreendidos com um deslizamento de terras e queda do muro da escola dentro de sua casa. Com as fortes chuvas do final de semana o terreno que estava assentado o muro  da escola cedeu e derrubou o mesmo na varanda e no fundo da casa. Chegou a causar grandes danos estruturais na casa da moradora e derrubar parte da parede interna do quarto de seu filho.

Os donos da casa, que preferiram não se identificar, nos disseram que o problema já persiste há mais de dois anos, e que todos os responsáveis da prefeitura, desde pedreiros até a prefeita já sabiam, estiveram lá e nada fizeram. A proprietária ainda nos falou que tomou um baita susto "estávamos deitados já quando escutei o estrondo. Parecia que o mundo tava acabando. O muro foi todo na minha porta. Pra nossa sorte o susto não foi maior porque meu filho estava na casa da tia", afirmou ela revoltada com a situação e o descaso.

Hoje pela manhã quando chegamos na localidade vários  pedreiros da prefeitura estavam por lá tentando tirar os escombros e irão tentar refazer o muro.
QUARTO DA CRIANÇA COM PAREDE DESTRUIDA

UNA: Chuvas complicam situação da Getúlio Vargas - Trecho está quase intransitável

Com as fortes chuvas desse final de semana a situação, que já era perigosa, em um trecho da Avenida Getúlio Vargas ficou ainda pior. A rua está caindo pela ribanceira e tráfego  de carros está piorando a situação.

Uma construção foi o pivô do deslizamento de terras que pode vir a causar um grande estrago.

sexta-feira, junho 26, 2015

UNA: PREFEITA CONTINUA FAZENDO DESCASO DAS DETERMINAÇÕES JUDICIAIS – DIANE NÃO SE COMPADECE DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS







Alguns dos estudantes que tomaram chuva no dia de ontem
Mais uma vez os estudantes universitários da cidade de Una, foram humilhados pelo atual governo. Na tarde de ontem, um grupo de estudantes de 30 alunos compareceram no ponto, no horário pré-determinado para partida dos transportes. Todos em reta final de semestre. Ao chegarem ao ponto, se depararam com a falta do ônibus, e para agravar a situação, chovia muito e eles tiveram que esperar até as 17:15. Mas nada! Nenhum dos carros apareceu para levar os estudantes. Alguns deles conseguiram descer para o terminal rodoviário e suplicaram ao motorista do ônibus que transporta os universitários da cidade vizinha, Canavieiras.  Outros tiveram que pedir dinheiro emprestado a parentes e rachar gasolina com quem tem carro para se dirigirem até as faculdades.

 Uma das estudantes disse ao nosso blog que nunca se sentiu tão humilhada em toda a sua vida como aconteceu ontem: “Para mim o que aconteceu ontem foi o cúmulo do absurdo. Total descaso com a
educação. E pior que não temos certeza do nosso futuro. Enquanto muitas cidades se orgulham de ter estudantes universitários, para a prefeita de Una, educação é brincadeira. Ela, ao contrário dos demais, não se preocupa. Para ela, quanto mais ignorante for o povo, melhor para ser dominado”.

Mesmo com uma determinação judicial, o pode executivo segue fazendo descaso com as decisões do judiciário, pois apesar do juiz da comarca de Una, o Doutor Mauricio Barra, todavia não ter julgado o mérito da questão, a causa segue sub judice, uma vez que os estudantes universitários enviaram suas contrarazões para serem juntadas ao agravo interposto pela prefeitura, que visava suspender a liminar do Excelentíssimo Doutor Juiz.

Ainda cabe ressaltar que na última terça-feira (23) também não teve transporte, e mais de 20 alunos não puderam se dirigir até suas faculdades.

Poucos sabem a quantidade de dinheiro que a prefeitura se nega a arcar, mesmo tendo duas leis contra ela. Afinal há uma lei enviada pelo poder executivo na época do ex-prefeito Mané Dentista que concede aos estudantes de Una, passe no valor de 100% se eles estudem fora da cidade e a partir de 2004 foi inserido na Lei Orgânica Municipal o artigo 187, que garante ao estudante universitário esse direito.

POR MENOS DE R$ 10 MIL REAIS, PREFEITA SE NEGA A CONTINUAR PRESTANDO SERVIÇO DE TRANSPORTE – VAMOS AS CONTAS:

Levando em consideração os carros amarelos doados pelo governo federal ou estadual, considerando que são os três carros, a média de gasto desses carros, segundo a própria prefeita em reunião com a Associação de Estudantes Universitários de Una, e o Ministério Público, é de: 4,6/km com um litro. Os três carros, segundo informações da própria prefeita, fazem 561 quilômetros por dia para transportar os universitários, ida e vinda. Sendo assim, daria um consumo de 121,95 litros de diesel por dia os três carros. Dando um total de 609,75 litros de combustível por semana, os três carros. Sendo que mensalmente, considerando que os ônibus viagem todos os 5 dias da semana, são 2439 litros de combustível por mês.  Levando em consideração que os carros amarelos devem ser abastecidos com o combustível Diesel S10, e a média de preço desse combustível é de R$3,19. Logo chegamos a um valor em reais, total mensal  de: R$7.780,41 (sete mil, setecentos e oitenta  reais e quarenta e um centavos).

Vale frisar que todos os cálculos acima foram obtidos com informações oficias da prefeita municipal da cidade, e amplamente computados diante da muito digníssima senhora Promotora de Justiça da cidade, a senhora Alicia Violetta  na sala da promotoria. Junto estavam o advogado da prefeitura, o Doutor Bento José Lima, a advogada da AEUU, a doutora Lara Kauark e o presidente e vice presidente da AEUU, Adriano Rusciolelli e João Paulo.

Confiram abaixo a sentença determinada pelo Juiz Doutor Mauricio Barra em fevereiro de 2015:


Despacho: Diante do exposto, CONCEDO PARCIALMENTE A LIMINAR para DETERMINAR retorno na prestação de serviço de transporte escolar gratuito aos universitários do Município de Una, retornando ao status quo ante, limitados os efeitos da presente liminar para o 1º semestre do ano de 2015 ou até ulterior decisão deste juízo. Intime-se o Município para cumprimento da medida liminar até o dia 02/03/2015 fornecendo o mencionado serviço, sob pena de multa de R$ 1.000,00 (mil reais) por cada dia de descumprimento da mencionada liminar a partir da mencionada data, inclusive com possibilidade de responsabilidade pessoal da gestora. Notifique-se a Autoridade Coatora para prestar informações no prazo de 10 (dez) dias, bem como dê ciência ao órgão de representação judicial do Município de Una. Após, dê-se vista ao Ministério Público. Una – BA, 24 de fevereiro de 2015. Maurício Alvares Barra Juiz Substituto

quinta-feira, junho 25, 2015

PROMOÇÃO FINAL DE SEMANA FELIZ NO SUPERMERCADO IKUTA




Só no Supermercado Ikuta que as festas passam e o cliente continua fazendo a festa aproveitando o festival de preços baixos. Confiram nossas grandes promoções para esse final de semana:


DESCRIÇÃO
DE
POR
PEITO DE FRANGO KG
7,49
6,89
PEIXE BACALHAU SALGADO KG
34,90
31,90
COSTELA BOVINA SALGADA KG
10,59
8,99
ACUCAR PÓ RIO BAHIA KG
1,79
1,59
BISCOITO PETYAN COCO 750GR
2,79
2,58
CAFÉ PADIM 250GR
3,39
2,99
MILHO VERDE FUJINI SACHE 200GR
1,79
1,47
EXTRATO DE TOMATE OLÉ 190GR
1,59
1,39
BATATINHA KG
3,29
2,79
TOMATE KG
3,29
2,79
TANGERINA POCAN KG
1,99
1,39
CENOURA KG
2,99
2,69
BOLO DE PUBA, TAPIOCA E AIPIM KG
15,90
10,99
REFRIGERANTE COCA COLA 2,5 LTS
5,29
4,99

OFERTAS VALIDAS ATÉ O DIA 28/06/2015 OU ENQUANTO DURAREM NOSSOS ESTOQUES E continua a Super Promoção compra parcelada, Comprando no Supermercado Ikuta e no Tend Tudo  com os cartões de bandeira Mastercard e Cartão Smart ,além de comprar barato, agora você pode parcelar suas compras em até 02 VEZES SEM JUROS

UNA: Cidade está entre as 150 da Bahia que não aprovaram o Plano Municipal de Educação - Nosso caso foi a prefeita que não quis







Imagem retirada do site do MEC
No ano passado o Governo Federal aprovou a LEI Nº 13.005, DE 25 DE JUNHO DE 2014, que diz respeito ao Plano Nacional de Educação-PME. Esse plano estabelece metas e prazos para que a união, os estados e os municípios entrassem em consonância sobre os temas da educação em nosso país. Para isso, era e será preciso um apoio mútuo das três esferas de governo executivo.

Porém, estranhamente a cidade de Una não teve seu Plano Municipal de Educação aprovado, o projeto foi enviado para a Câmara de vereadores (conforme se vê na imagem ao lado em dados do MEC), mas algumas horas antes de ser votado a prefeita da cidade pediu que retirasse o projeto de pauta. 

No dia 18 de Junho do corrente ano, o Site Una News (revejam aqui) divulgou o áudio dos vereadores na última sessão do primeiro semestre de 2015, onde todos se chocaram com o pedido da chefe do poder executivo. Vale ressaltar que o prazo era até ontem 24 de Junho e a cidade perdeu esse prazo.

O vereador Professor Jorge(PT) disse da importância do PME, segundo ele, o plano vem para adequar o PNE. E muita coisa independe da gestão municipal. Jorge ainda disse que a comunidade em geral abraçou PME que foi elaborado em uma audiência pública, mas quando o plano chegou na Câmara tinha alguns pontos que não condiziam com o que foi acordado na audiência. Ele então enviou um ofício para a prefeita e assim a gestão e a secretaria de educação, junto com o comitê, reviram as mudanças e o projeto seguiu para a Câmara. Mas surpreendentemente, duas horas antes de começar a sessão que iria aprovar o PME, a prefeita mandou uma pessoa de sua confiança ir até a Câmara e pedir a retirada da votação do PME. Jorge disse que assim o município irá perder as assinaturas de convênios junto ao governo federal, e que se o projeto não foi votado, a culpa não foi dos vereadores e sim da prefeita. Ele ainda disse que o fato causou estranheza até para a secretária da pasta.

Vejam abaixo as 20 Metas do PNE e acessem esse site aqui para mais informações:


Meta 1: universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para as crianças
de 4 (quatro) a 5 (cinco) anos de idade e ampliar a oferta de educação infantil em
creches, de forma a atender, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) das crianças de
até 3 (três) anos até o final da vigência deste PNE.

Meta 2: universalizar o ensino fundamental de 9 (nove) anos para toda a população
de 6 (seis) a 14 (quatorze) anos e garantir que pelo menos 95% (noventa e cinco por
cento) dos alunos concluam essa etapa na idade recomendada, até o último ano de
vigência deste PNE.

Meta 3: universalizar, até 2016, o atendimento escolar para toda a população de 15
(quinze) a 17 (dezessete) anos e elevar, até o final do período de vigência deste PNE,
a taxa líquida de matrículas no ensino médio para 85% (oitenta e cinco por cento).

Meta 4: universalizar, para a população de 4 (quatro) a 17 (dezessete) anos com deficiência,
transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, o acesso
à educação básica e ao atendimento educacional especializado, preferencialmente
na rede regular de ensino, com a garantia de sistema educacional inclusivo, de salas
de recursos multifuncionais, classes, escolas ou serviços especializados, públicos ou
conveniados.

Meta 5: alfabetizar todas as crianças, no máximo, até o final do 3º (terceiro) ano do
ensino fundamental.

Meta 6: oferecer educação em tempo integral em, no mínimo, 50% (cinquenta por
cento) das escolas públicas, de forma a atender, pelo menos, 25% (vinte e cinco por
cento) dos(as) alunos(as) da educação básica.

Meta 7: fomentar a qualidade da educação básica em todas as etapas e modalidades,
com melhoria do fluxo escolar e da aprendizagem, de modo a atingir as seguintes
médias nacionais para o Ideb: 6,0 nos anos iniciais do ensino fundamental; 5,5 nos
anos finais do ensino fundamental; 5,2 no ensino médio.

Meta 8: elevar a escolaridade média da população de 18 (dezoito) a 29 (vinte e nove)
anos, de modo a alcançar, no mínimo, 12 (doze) anos de estudo no último ano de
vigência deste plano, para as populações do campo, da região de menor escolaridade
no País e dos 25% (vinte e cinco por cento) mais pobres, e igualar a escolaridade média
entre negros e não negros declarados à Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e
Estatística – IBGE.

Meta 9: elevar a taxa de alfabetização da população com 15 (quinze) anos ou mais
para 93,5% (noventa e três inteiros e cinco décimos por cento) até 2015 e, até o
final da vigência deste PNE, erradicar o analfabetismo absoluto e reduzir em 50%
(cinquenta por cento) a taxa de analfabetismo funcional.

Meta 10: oferecer, no mínimo, 25% (vinte e cinco por cento) das matrículas de
educação de jovens e adultos, nos ensinos fundamental e médio, na forma integrada
à educação profissional.

Meta 11: triplicar as matrículas da educação profissional técnica de nível médio,
assegurando a qualidade da oferta e pelo menos 50% (cinquenta por cento) da
expansão no segmento público.

Meta 12: elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% (cinquenta
por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população de 18
(dezoito) a 24 (vinte e quatro) anos, assegurada a qualidade da oferta e expansão para,
pelo menos, 40% (quarenta por cento) das novas matrículas, no segmento público.

Meta 13: elevar a qualidade da educação superior e ampliar a proporção de mestres e
doutores do corpo docente em efetivo exercício no conjunto do sistema de educação
superior para 75% (setenta e cinco por cento), sendo, do total, no mínimo, 35% (trinta
e cinco por cento) doutores.

Meta 14: elevar gradualmente o número de matrículas na pós-graduação stricto
sensu, de modo a atingir a titulação anual de 60.000 (sessenta mil) mestres e 25.000
(vinte e cinco mil) doutores.

Meta 15: garantir, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal
e os Municípios, no prazo de 1 (um) ano de vigência deste PNE, política nacional de
formação dos profissionais da educação de que tratam os incisos I, II e III do caput do
art. 61 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, assegurado que todos os professores
e as professoras da educação básica possuam formação específica de nível superior,
obtida em curso de licenciatura na área de conhecimento em que atuam.

Meta 16: formar, em nível de pós-graduação, 50% (cinquenta por cento) dos professores
da educação básica, até o último ano de vigência deste PNE, e garantir a todos(as)
os(as) profissionais da educação básica formação continuada em sua área de atuação,
considerando as necessidades, demandas e contextualizações dos sistemas de ensino.

Meta 17: valorizar os(as) profissionais do magistério das redes públicas de educação
básica, de forma a equiparar seu rendimento médio ao dos(as) demais profissionais
com escolaridade equivalente, até o final do sexto ano de vigência deste PNE.

Meta 18: assegurar, no prazo de 2 (dois) anos, a existência de planos de carreira para
os(as) profissionais da educação básica e superior pública de todos os sistemas de
ensino e, para o plano de carreira dos(as) profissionais da educação básica pública,
tomar como referência o piso salarial nacional profissional, definido em lei federal, nos
termos do inciso VIII do art. 206 da Constituição Federal. 

Meta 19: assegurar condições, no prazo de 2 (dois) anos, para a efetivação da gestão democrática
da educação, associada a critérios técnicos de mérito e desempenho e à consulta pública à
comunidade escolar, no âmbito das escolas públicas, prevendo recursos e apoio técnico da
União para tanto.

Meta 20: ampliar o investimento público em educação pública de forma a atingir, no mínimo,
o patamar de 7% (sete por cento) do Produto Interno Bruto (PIB) do País no 5º (quinto) ano de
vigência desta Lei e, no mínimo, o equivalente a 10% (dez por cento) do PIB ao final do decênio

Registros: O 1º Forró do LekLek anima a cidade no dia de São João





Nos dias 23 e 24 de Junho aconteceu na Rua Edgar Coelho o 1º Forró do LekLek, promovido pelo agente de saúde Alex Guedes. Ele pediu a permissão há alguns moradores da rua e junto com amigos fechou a mesma. Assim ele criou um clima aconchegante para dançar muito forró. Tanto na véspera do dia do santo festeiro, quanto no dia, as pessoas puderam entrar, sair, dançar e se divertir sem pagar nada e ainda curtiram três atrações ao vivo.

Lá dentro tinha os camarotes improvisados e algumas pessoas ainda puderam faturar vendendo suas bebidas e comidas.

Vejam algumas fotos tiradas por nosso blog (de um celular) e outras de uma das foliãs da festa.







Alex Guedes O "Promoter" da festa e as lindas Micheli Rusciolelli e Natália Barbosa







terça-feira, junho 23, 2015

VIAGEM COM A LANS VIAGENS - Sua agência de viagens em Una


UNA: Registro da comemoração dos 50 anos do Professor Jorge - Arraiá dos 50 Anos

O Professor Jorge comemorou com familiares e amigos no último sábado seus 50 anos de vida. Em um lindo arraiá ele reuniu diversas pessoas para brindar a vida. Jorge, que também é vereador na cidade de Una, agradeceu a presença de cada um e disse que está muito feliz.

A festa do professor Jorge foi regrada com muita comida e bebida típica do São João. 

Vejam algumas fotos:








Vejam mais fotos em slides:



UNA: Registro do Arraiá As Mina Pirha

O ex-vereador da cidade de Una Zé Osni e um grupo de amigos organizaram o Arraiá na Rua das Pedras, o Arraiá As Mina Pirha. Eles todos os anos já organizam um bloco alternativo na Micareta da cidade. E esse já é o segundo ano do Arraiá. A festa, que é aberta a todos que quiserem ir, basta comprar o ingresso, aconteceu durante todo o final de semana passado. Nosso blog passou por lá no sábado (20) a noite e conferiu de perto a linda estrutura da festa. 

Uma festa linda e organizada por famílias que dançaram durante toda primeira noite fria de inverno 2015 da cidade de Una.

Vejam fotos



Organizadores da festa

Vejam mais fotos em slides